Abutres de plantão

30/01/2018 23:14

            Há inúmeros seres humanos que aguardam com extrema curiosidade e ansiedade a chegada de notícias criminais. Quanto mais graves melhor. Param tudo para ouvi-las com a máxima atenção (não importa o horário, o local e o que estão fazendo).

            Pensam ter o direito de conhecer e o dever de divulgar e julgar.

            Comportam-se quais verdadeiros abutres de plantão!!!

            Ignoram que um dia poderão ser eles, algum familiar ou amigo a estarem no noticiário/na boca do povo.

            O espantoso é existir tais indivíduos entre pessoas que se dizem fiéis seguidoras dos ensinos e exemplos do Mestre Jesus quando o mesmo nos fornece as seguintes lições (dentre muitas outras):

            “Bem-aventurados os que são misericordiosos, porque obterão misericórdia” (Mateus, 5:7.).

            “Não julgueis, a fim de não serdes julgados; porquanto sereis julgados conforme houverdes julgado os outros; empregar-se-á convosco a mesma medida de que vos tenhais servido para com os outros” (Mateus, 7:1 e 2.).

            “Aquele dentre vós que estiver sem pecado, atire a primeira pedra” (João, 8:7).

            “Se perdoardes aos homens as faltas que cometerem contra vós, também vosso Pai celestial vos perdoará os pecados; mas, se não perdoardes aos homens quando vos tenham ofendido, vosso Pai celestial também não vos perdoará os pecados” (Mateus, 6:14 e 15.).

            Faço minhas as seguintes palavras de José: “Ó homens! quando será que julgareis os vossos próprios corações, os vossos próprios pensamentos, os vossos próprios atos, sem vos ocupardes com o que fazem vossos irmãos? Quando só tereis olhares severos sobre vós mesmos? (item 16 do Capítulo X de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”).

 

Ciência Política / Espíritualidade e Política → Crônicas Sociais → Abutres de plantão