Bezerra de Menezes e a Ciência do Espírito

07/04/2021 19:08

            Bezerra de Menezes narra-nos que sua conversão ao Espiritismo ocorreu após a leitura d'O Livro dos Espíritos, que lhe foi ofertada pelo colega, também médico, Joaquim Carlos Travassos. Criado sob orientação católica, Bezerra conhecia profundamente a Bíblia, mas após formar-se em medicina começou a duvidar de alguns dogmas católicos decorrentes da interpretação dogmática da Bíblia.

            Ao ler a primeira das obras básicas escritas por Allan Kardec, sob a supervisão do Espírito de Verdade e seus apóstolos, percebeu que ali estava a explicação de tudo o que não entendera antes no estudo das Sagradas Escrituras. Parecia-lhe, igualmente, que o que ali estava também se encontrava adormecido em sua mente. Tudo lhe era familiar, lógico e verdadeiro. Tudo o que lia, n'O Livro dos Espíritos, lhe confirmava o significado real do simbolismo bíblico, em especial o do Novo Testamento de Jesus.

            Explica Bezerra de Menezes, no artigo publicado em 15 de outubro de 1882, que embora convencido da "verdade do Espiritismo" ainda não havia tentado qualquer "trabalho experimental, confirmativo sequer da comunicação dos Espíritos" (apud SOUZA, 2013, p. 29).

 

OS FATOS

  1.  Atacado de dispepsia, sem que a medicina oficial lhe proporcionasse qualquer alívio, após cinco anos de tratamento, em desespero de causa, resolveu recorrer, anonimamente, ao médium receitista chamado João Gonçalves do Nascimento. Após três meses de tratamento homeopático, recomendado pela entidade espiritual, Bezerra sentia-se bem melhor, e um ano depois já estava completamente curado.
  2.  Após essa ocorrência, a segunda esposa de Bezerra foi considerada tuberculosa por diversos médicos. Consultado, por terceiro, o médium, como da vez anterior, sem que Nascimento soubesse de quem e do que se tratava, seu mentor espiritual mandou dizer a Bezerra de Menezes que a doença de sua esposa não era tuberculose e, sim, problema uterino. Em poucos meses de tratamento espiritual, a esposa do chamado "Médico dos Pobres" ficou totalmente curada. Dez anos após, ela já era mãe de quatro filhos e nunca mais tivera qualquer incômodo pulmonar.
  3.  Após esses fatos, Bezerra de Menezes passou a investigar experimentalmente os fenômenos espíritas e convenceu-se de sua realidade. Então, afirmou: "O Espiritismo é para mim uma ciência, cujos postulados são demonstrados tão perfeitamente como se demonstra o peso de um corpo" (op. cit., p. 32).

            Outro caso extraordinário é contado por Bezerra nessa obra, que não cabe nesta crônica, mas que, por isso mesmo, faço questão de referenciar para leitura completa das narrações desse Espírito de escol. Tanto é assim que, ainda hoje, decorridos 121 anos de sua desencarnação, do plano espiritual, continua divulgando o Espiritismo.

            Jesus, igualmente, realizou muitas curas baseadas no magnetismo. Os passes, o tratamento homeopático e outros recursos de cura espiritual, como a oração, proporcionam ao enfermo verdadeiros prodígios, não explicados pela medicina tradicional, chamada alopática. Entretanto, como dizia Jesus, é preciso haver, principalmente, fé de quem recebe o benefício.

            Exemplo claro da importância da fé para a cura encontramos nesta passagem do Evangelho de Marcos, cap. 6, vers. 1- 6:

1 Saindo dali, foi para a sua pátria e os seus discípulos o seguiram. 2 Vindo o sábado, começou ele a ensinar na sinagoga e numerosos ouvintes ficavam maravilhados, dizendo: “De onde lhe vem tudo isto? E que sabedoria é esta que lhe foi dada? E como se fazem tais milagres por suas mãos? 3 Não é este o carpinteiro, o filho de Maria, irmão de Tiago, José, Judas e Simão? E as suas irmãs não estão aqui entre nós?” E escandalizavam-se dele. 4 E Jesus lhes dizia: “Um profeta só é desprezado em sua pátria, em sua parentela e em sua casa”. 5 E não podia realizar ali nenhum milagre, a não ser algumas curas de enfermos, impondo-lhes as mãos. 6 E admirou-se da incredulidade deles. E ele percorria os povoados circunvizinhos, ensinando (Bíblia de Jerusalém).

               Há pessoas tão orgulhosas e tão iludidas por seus conhecimentos das ciências positivistas, como também por medo do ridículo e de mudar seu modo comodista de vida social, que desdenham do que tem sido confirmado, há milênios, sobre a cura baseada na fé e nos chamados tratamentos alternativos, como os de produtos da natureza e medicina homeopática. Deus, porém, não tem pressa na transformação espiritual de seus filhos. O único inconveniente para esses nossos irmãos é que sua teimosia os fará dispensar a oportunidade de viver melhor e na plenitude da saúde física, mental e espiritual.

            Saúde, paz e bem!

 

Referência

SOUZA, Juvanir Borges de (coord.). Bezerra de Menezes, Ontem e Hoje. SILVA, Maria Alves da; SOARES, Affonso Borges Gallego; CAMPETTI SOBRINHO, Geraldo; WANTUIL, Zêus; MOURA, Marta Antunes (orgs.). 4. ed. 4. imp. Brasília, DF: FEB, 2013.

 

Espiritualidade e PolíticaEspiritualidade → Crônicas Espíritas Bezerra de Menezes e a Ciência do Espírito