Mundo Maravilhoso

25/11/2020 18:37

        Ouvido num canal de TV, que nos mostrava o socorro a animais salvos de queimadas: "A anta é o maior mamífero terrestre da natureza. Ela leva dois anos para gerar um filhote". Em seguida, consternados, ouvimos que uma onça morreu intoxicada, mas felizmente outra foi salva. Esta, após sedada, foi medicada e está em recuperação para ser devolvida em boas condições físicas à natureza.

        Em site da emissora citada acima, ficamos sabendo que uma sucuri de quatro metros foi capturada, imobilizada e transportada de volta ao seu habitat. Pessoas que maltratam animais, sejam estes domésticos ou não, respondem por crime ambiental e, além de pagar multa, podem ser presas, como aconteceu, há poucos dias, a indivíduos que colecionavam e vendiam ilegalmente cobras e outros animais.

        Notícias como estas ouvimos e lemos diariamente: socorro a animais selvagens e atitudes de extremo carinho e apego aos bichos de estimação.

        Atualmente, grupos são criados para a defesa dos animais. Entidades e cidadãos diversos manifestam seu repúdio à ofensa aos direitos humanos. Entidades são criadas para socorro aos vulneráveis socioeconomicamente. Cuidados a idosos são exemplares...      

        Quando ocorre uma cena triste de abandono, seja de animal, seja de ser humano, não é raro vermos alguém socorrendo o bicho e o pária social, ou um jornalista denunciando o desamparo institucional e pessoal ao enjeitado. É evidente que muita coisa ainda precisa ser feita. Grande número de pessoas e famílias necessita do mínimo para sobreviver dignamente. Cada vez mais, entretanto, os governantes investem em programas sociais e saneamento básico.

        A vida humana, atualmente, é considerada supremo bem a ser protegido e valorizado. Para quem pensa que exagero, leia o que disse Allan Kardec sobre o duelo, em 1857, no capítulo 12, item 16 d'O Evangelho Segundo o Espiritismo:

[...] Outro sinal da modificação dos costumes é que outrora  os combates singulares se davam em plena rua, diante da turba que se afastava para deixar livre o campo aos combatentes, ao passo que hoje se ocultam. Presentemente, a morte de um homem é um acontecimento que causa emoção, ao passo que, em tempos passados, ninguém dava atenção a isso [...]".

        Li, dias atrás, mensagem do Espírito Emmanuel que nos esclarece a diferença entre a sociedade atual em relação à do tempo dos nobres da antiguidade. Hoje, qualquer família de classe média, diz ele, com muito menor poder econômico, vive em condições materiais muito melhores do que as dos reis e rainhas dos tempos antigos.

        Qualquer criança tem acesso a uma pletora de informações diárias que antigamente necessitavam meses de pesquisa. Ficamos admirados quando vemos que os sábios do passado necessitavam consultar pergaminhos ou outros materiais grosseiros para adquirir seus conhecimentos.

        Sim, ainda há muito sofrimento, violência e injustiça no mundo. Muitas pessoas aparentam honestidade apenas quando estão sendo vistas. A corrupção é uma grande preocupação dos governos, até porque ela existe entre seus próprios membros, que deveriam ser os primeiros a dar exemplo de integridade e respeito à coisa pública. Mas ai de quem exerce um cargo administrativo, em qualquer dos três poderes da República do Brasil e pensa estar acima da lei. Suas fraudes são logo descobertas, pois computadores potentes controlam a situação financeira de todo o mundo...

        Vivemos, pois, amiga leitora, num mundo bem melhor, mas inda bastante injusto. Ainda se veem pessoas miseráveis morando nas ruas. Ainda ocorrem crimes hediondos e assaltos espetaculares a bancos, que levam o terror aos moradores e pedestres de suas redondezas. Maus profissionais causam prejuízos incontáveis à sociedade por negligência. Todos, porém, pagam caro por isso, pois não faltam câmaras escondidas ou celulares, em algum lugar, para denunciá-los...

        Peço a Deus que a miséria seja extinta, porque hoje, muito mais do que ontem, o pobre já pode atender satisfatoriamente às suas necessidades básicas neste mundo maravilhoso. É muito justo e necessário que socorramos e adotemos os animais. O que não é justo é que muitos animais domésticos vivam em condições muito melhores do que outros tantos seres humanos...

 

Espiritualidade e PolíticaEspiritualidade → Crônicas Espíritas Mundo Maravilhoso