Mundo Quadrado e Mentes Planas

18/09/2019 13:44

“Diz o insensato em seu coração: ‘Deus não existe!’. São falsos, corrompidos, abomináveis; ninguém age bem.” — Davi. Salmo 14: O homem sem Deus (BÍBLIA de Jerusalém. Paulus, 2004).

 

            No programa Fantástico da Globo, no dia 15/9/2019, foi apresentada reportagem que nos esclarece sobre a diferença entre conhecimento científico, comprovado por fatos patentes, e teimosia de pessoas, por vezes de má fé; outras, por ignorância, que insistem na negativa do que já está plenamente provado pela ciência atual.

            E que foi mostrado no Fantástico? — perguntará o leitor. Simples, que a Terra é redonda. Parece incrível, mas  é inútil  reafirmar, a milhões de pessoas, esta verdade patente: a esfericidade do globo terrestre. Mesmo que elas sejam lançadas ao espaço!

            Isso traz-me, novamente, à memória, uma conversa que tive, ainda na juventude, com senhora de setenta para oitenta anos, após a ida do homem à Lua, em 1969. Para ela, isso nunca ocorreu, jamais ocorreria e não adiantava dizer-lhe que o fato fora filmado com a partida do foguete, o pouso da nave, a imagem redonda da Terra, vista do espaço, e da caminhada de Neil Armstrong pelo solo lunar. Dona Francisca, como se chamava, simplesmente negava tudo. — Tudo mentira! Dizia ela, convicta do que falava.

            Também não cria na forma arredondada da Terra. Sua forma era plana. E fim de papo. Isso não é de admirar, quando vemos, ainda hoje, pessoas que formam comunidades “científicas” para contestar o que já é considerado comprovado pela maioria da humanidade: a Terra é redonda e (ainda) azul. Outro grupo afirma, com pseudocálculos matemáticos, que nosso mundo não é plano nem redondo e, sim, oval ou cônico.

            Até hoje, jamais vira algo como um planeta quadrado. Ao menos em foto de qualquer site, blog ou sei lá o quê. Pois não é que o site G17[1] afirma, peremptoriamente, que os cientistas descobriram um planeta quadrado que tem o dobro do tamanho da Terra e, ainda por cima, é azul? Valha-nos Deus! Só falta aparecer um maluco dizendo que esse planeta é a própria Terra ampliada no espelho do Hubble, telescópio gigante enviado pelo homem ao espaço há algumas décadas.

            Mas quadrada mesmo é a mente de alguns terráqueos, que duvidam de tudo e sempre têm uma ideia própria, transformada em “teoria” para contestar qualquer coisa, mesmo o que já está provado cientificamente. Quando questionam, por exemplo, o caráter científico do Espiritismo, Kardec responde: “O Espiritismo não é da alçada da ciência”.

            — Mas o que é isso? perguntaria o leitor bem informado. Então, o Espiritismo não é da alçada da ciência?

            E o codificador da Doutrina Espírita responderia: — Não da ciência baseada nos fenômenos materiais, comprovados em laboratórios, e sim daquela que se baseia nos fatos espíritas, como diz William Crookes, um dos maiores cientistas do século XIX, em sua obra. E, como é sabido: contra fatos, não há argumentos válidos.

            O Espiritismo é ciência de observação. Como tal, requer longo estudo e prática dos que creem na revelação dos Espíritos, devidamente confirmada pelos médiuns, seus instrumentos de trabalho, sob a coordenação do Cristo de Deus e seus enviados. Ele atende à  promessa de Jesus de retornar e permanecer conosco para sempre, conforme lemos em João, 14: 15 a 18.

            Ainda assim, grande quantidade de incrédulos continuarão contestando os fatos espíritas. Não vale a pena perder tempo com eles, como também não merecem atenção aqueles que insistem em que a Terra não é redonda.

            Foi por saber que é tempo perdido argumentar contra céticos irredutíveis, ou com fanáticos irracionais, que Allan Kardec nos advertiu: “Persuadamo-nos bem de que certas pessoas, enquanto viverem, jamais aceitarão o Espiritismo, nem aberta nem tacitamente [...]” (Revista Espírita, jan. 1867).

            E concluímos: — Se não aceitam o que a própria ciência oficial, baseada em fatos comprovados pelos telescópios, pela circum-navegação e pelas viagens espaciais vê, filma, fotografa e divulga; se não creem no que os laboratórios são capazes de reproduzir quantas vezes se queira, como crerão numa ciência de observação, como o é o Espiritismo? Ainda que presenciem o fenômeno, e o Espírito comunicante seja um seu familiar ou parente que lhes diga algo somente conhecido deles, criarão mil e uma teorias: a do demônio, a da captação mental da ideia difusa no espaço, a da alucinação...

            Sobre eles, diria Jesus: — Deixai-os, são cegos guiando cegos!



[1] No rodapé do site, lemos o seguinte: “G17 é site de humor. As publicações do site são piadas produzidas para fins de entretenimento”. Entretanto, não vai faltar quem acredite na história e jure de pés juntos que é verdadeira. São as mentes tão quadradas como as “notícias” desse site. Não investigam nada a fundo, creem em absurdos e negam os fatos, contra os quais não existem argumentos contrários

 

Espiritualidade e PolíticaEspiritualidade → Crônicas Espíritas Mundo Quadrado e Mentes Planas