Provações, Deus e vida eterna

29/07/2020 11:21

            Paz e bem, leitora e leitor amigo.

            O mundo atual bombardeia-nos com tantas informações que, em poucas horas, o que era tido como verdade científica é desmentido por novas informações. Isso ocorre, principalmente, na medicina. Então, resolvi entrevistar o Espírito Joanna de Ângelis sobre três temas básicos: provações, Deus e vida eterna. Suas respostas podem ser lidas ampliadas, depois, em sua profunda obra: Lampadário Espírita, nos capítulos 21, 22, 23 e 25.

            Eis a primeira pergunta:

            — Sendo as provações instrumento de nossa evolução, como consequências do uso do nosso livre-arbítrio, como suportá-las sem desespero?

            Resposta de Joanna:

            — Aumenta a dosagem de tua paciência. Cada madrugada anuncia nova oportunidade para a tua prática do bem. Pratica-o. Então, o Amor divino abençoará tua vida e conduzir-te-á à felicidade cada vez maior.

            — Como podemos evitar as doenças?

            E ela responde:

            — Embora curando os enfermos do corpo e da alma, Jesus jamais se contaminou com nenhum deles. Não imponhas, pois, condições para amar, como Ele amou. Não aflijamos os que nos amam. Sirvamos sem imposições...

            O medicamento de nosso corpo e de nossa alma será sempre, primordialmente, a Doutrina de Jesus. Nas horas difíceis de nossa atual existência, oremos e meditemos sem cessar, como Ele nos recomendou.

            — Onde podemos identificar a presença de Deus?

            E, novamente, Joanna nos socorre com sua sábia orientação:

            — Deus está no micro e no macrocosmo. Tudo, em Sua Obra, evolui e se aperfeiçoa. E nós, como Seus filhos, fomos criados para ser felizes e cooperar com Ele, quando, então nos sublimaremos.

            — Por que, sendo eternos, tememos tanto a morte, irmã Joanna?

            — Medo da mudança de nosso estado vibratório – respondeu-nos ela —. Cada pessoa morre como vive. Ligada às venturas da esperança ou acorrentada às paixões extenuantes dos sentidos físicos.

            Temendo ou não a morte, ela é uma fatalidade a todos os que renascem na carne. Sábio é quem cultiva ideias otimistas e se prepara espiritualmente para a continuação da vida aqui e no Além — concluiu.

            Satisfeito com a sabedoria e conselhos de Joanna, despedimo-nos com os votos de paz, alegria e muita saúde a todos, ante a certeza de que fomos criados para a felicidade nas bases do Amor maior que está dentro de nós: Nosso Pai Eterno, como nos ensinou Jesus Cristo.

Espírito Joanna de Ângelis

Espiritualidade e PolíticaEspiritualidade → Crônicas Espíritas Provações, Deus e vida eterna