Terceira idade ativa e saudável

Terceira idade ativa e saudável

por Maria Railane Ribeiro Travassos

& Raiany de Souza Feijó

postado em jun. 2019

            De acordo com o Estatuto do Idoso (Lei Federal nº 10741 de 1 de Outubro de 2003), é considerado idoso as pessoas a partir dos 60 anos de idade.

            Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que se o idoso realizar, semanalmente, pelo menos 150 minutos de atividades físicas de intensidade moderada ou 75 minutos de intensidade física de maior intensidade, é possível prevenir ou até retardar o aparecimento de doenças crônicas não transmissíveis. De acordo com o IBGE, o contingente de idosos, segmento populacional que mais cresce no Brasil, começará a se fazer significativo. Em 2000, eram 14,2 milhões de idosos; em 2030, o número estimado é 41,5 milhões.

            Sabendo dos benefícios da atividade física para a saúde do indivíduo, torna-se relevante falar sobre envelhecimento saudável e como deve-se lidar com esse perfil populacional. Nesse caso, a atividade física torna-se aliada para que os idosos sejam indivíduos mais saudáveis. Nesse sentido, se faz necessário um programa de exercícios físicos de acordo com a capacidade funcional de cada idoso, o qual deve ser orientado por um profissional de Educação Física para evitar riscos de lesões ou até mesmo mortes súbitas devido ao excesso de atividade física. É indiscutível que a prática de atividade física pode prevenir ou retardar doenças degenerativas que são muito comuns em idosos ou até mesmo fazer parte do tratamento dessas doenças.

            Tratando-se de idoso em relação a atividade física, logo vem à cabeça exercícios de baixa intensidade, mas esse pensamento é um dos paradigmas a serem quebrados. As atividades de maior intensidade ou intensidade moderada podem ser realizadas por pessoas da terceira idade, desde que as mesmas tenham capacidade funcional para isso. Portanto, esse conceito de idoso ser uma pessoa frágil e cheias de limitações está começando a ser desconsiderado, mas é importante ressaltar que na terceira idade deve-se ter alguns cuidados especiais.

            Estudos comprovam que quanto mais atividade física o idoso pratica mais benefícios lhe é proporcionado, ou seja, os benefícios funcionam como dose-resposta. De todo modo, qualquer pessoa pode começar a praticar atividade física na terceira idade, mesmo que esta seja uma pessoa sedentária, o importante é estar sempre orientada por um profissional capacitado. 

        Com isso consideramos que a prática de atividade física tornou-se a principal aliada para cuidar desse perfil populacional. Diante de tais dados estatísticos que mostram o crescimento considerável na população de idosos é relevante ressaltar tal importância de falar mais sobre o assunto e propor políticas públicas para que os cidadãos sejam conscientizados e tenham mais acessos a programas de prevenção para que os mesmos tenham um envelhecimento saudável, tornando-se mais independentes e menos reféns da saúde pública do país.

 

Ciência Política → Políticas Públicas Políticas Públicas de Esporte e Lazer → Esporte e Saúde Terceira idade ativa e saudável