Rainha de Mim

11/11/2019 08:44

(Luana Medeiros)

 

Quando fui embora,

Não quis te ferir.

Não quis nada para você, somente para mim!

Larguei o avental,

As roupas no varal,

Coloquei açúcar ao invés de sal.

E sai sem olhar para trás.

Decidi;

Nem esposa (de)

Nem mulher (do)

Quis ser Dona de mim, e não Dona fulana.

E agora sou Rainha, não do lar, essas coisas deixei para lá.

Rainha de mim.

O fim foi recomeço até aqui.

 

 

A Política e suas InterfacesArte e PolíticaPoesia e Política  → Poética Feminista →  Rainha de Mim