Bibliografia sobre Sócrates

Bibliografia Secundária em Português

 

ADORNO, Francesco. Sócrates. Trad. José A. Ribeiro. Lisboa: Edições 70, 1986.

ARISTÓFANES. As nuvens. Trad. Mário da Gama Cury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

BENOIT, Héctor. Sócrates – O nascimento da razão negativa. São Paulo: Ed. Moderna, 1996.

BERGSON, Henri. Cursos sobre a filosofia antiga. Tradução de Bento Prado Neto. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BRUN, Jean. Sócrates. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1984.

COMPERZ, Theodor. Pensadores Gregos - Tomo I. Barcelona: Ed. Herder, 2000.

CRESCENZO, Luciano de. História da filosofia grega – a partir de Sócrates. Lisboa: Editorial Presença, LDA, 1988.

DIÔGENES LAÊRTIOS. Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres. 2. ed. Trad. Mário da Gama Kury. Brasília, Ed. UnB, 1977.

DORION, Louis-André. Compreender Sócrates. Trad. Lúcia M. Endlich Orth. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

FINLEY, Moses I. “Sócrates e Atenas”. In: FINLEY, Moses I. Aspectos da Antiguidade. Trad. Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

JAEGER, Werner. Paidéia: a formação do homem grego. Trad. Artur M. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1980.

LANDORMY, Paul. Sócrates. 2. ed. Lisboa: Editora Inquérito, 1985.

LORAUX, Nicole. Invenção de Atenas. Rio de Janeiro: Editora 34, 1984.

LUCE, J. V. Curso de Filosofia Grega (sec. VI AC ao II DC). Trad. Mário da Gama Cury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia: dos Pré-socráticos a Wittgenstein. 7. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

MONDOLFO, Rodolfo. O Pensamento antigo, História da Filosofia Greco-Romana. São Paulo: Editora Mestre Jou 1966 -1967. Vol. I.

____. O homem na cultura antiga: uma compreensão do sujeito humano na cultura antiga. Trad. Luis Aparecido Caruso. São Paulo: Ed. Mestre Jou SA, 1968.

MOSSÉ, Claude. O Processo de Sócrates. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1990.

REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da Filosofia. Vol. I. 3. ed. São Paulo: Editora Paulus, 1990.

STONE, I. F. O julgamento de Sócrates. Trad. Paulo Henriques Brito. 4. reimpressão. São Paulo: Cia das Letras, 1993.

XENOFONTE. Apologia de Sócrates; ditos e feitos memoráveis de Sócrates. Trad. Líbero Rangel. São Paulo: Abril, 1972.

 

Bibliografia Secundária em Outras Línguas

BILBENY, N. Socrates. Barcelona: Península, 1998.

CALOGERO, G. Socrate. Nuova Antologia: Roma, 1955.

DE MAGALHAES-VILHENA, V. Le probleme de Socrate. Le Socrate historique et le Socrate de Platon. París, Presses Universitaires, 1952.

DOTTLIEB, A. Socrates. Bogotá: Norma, 1999.

EOWE, C. Introduccion a la etica griega. México: FCE, 1959.

GIGON, O. Sokrates. Berna: A. Francke, 1947.

GÓMEZ LASA, G. El expediente de Socrates. Santiago: Editorial Universitaria, 1992.

GÓMEZ ROBLEDO, A. Socrates y el socratismo. México: FCE, 1994.

GÓMEZ, J. Socrates, Quito, 2011.

GUTHRIE, W. K. C. Los filósofos griegos - de Tales a Aristóteles. México, Buenos Aires: Fundo de Cultura Econômica, 1980.

HUMBERT, J. Socrate et les petits socratiques. Paris, 1967.

LABORDA, M. El mas sabio de los atenienses. Madrid: Rialp, 2004.

MAIER, H. Sokrates. Tubinga, 1913.

MEDRANO, Gregório Luri. El Proceso de Sócrates. Madrid: Editora Trota, 1998.

MONDOLFO, Rodolfo. Sócrates. Buenos Aires, Ediciones Losange,1955.

REYES, Alfonso. La filosofia helenística. México: Fondo de Cultura Económica, 1959.

SCHWART, W. Figuras del mundo antiguo. Madrid: Revista de Occidente, 1966.

XÉNOPHON. Les helleniques. In: XÉNOPHON. Oeuvres completes. Trad. Pierre Chambry. Paris: Garnier-Flammarion, 1967, v. 3.

 

Filosofia PolíticaFilosofia Política na Antiguidade → Sócrates → Bibliografia sobre Sócrates

 

Como é de conhecimento comum, Sócrates não deixou nada escrito. Era comum na época a valorização e transmissão do conhecimento oral, como é o caso de Pitágoras, Buda, Jesus, entre outros. O que sabemos a respeito de Sócrates é o que nos foi transmitido, principalmente, através de seus discípulos, como Xenofonte e Platão. Por isso remetemos o leitor à bibliografia de Platão através do link PLATÃO, sobretudo a partir da divisão que os especialistas fazem das obras de Platão entre aquelas que são consideradas os diálogos socráticos (em referência as obras escritas por Platão onde há uma clara influência de seu mestre Sócrates) e os chamados diálogos de maturidade (onde Platão desenvolve de forma mais ou menos independente o seu pensamento daqueles de seu mestre).