Estrutura Social - Instituições Sociais

Estrutura Social - Instituições Sociais

            As ações e interações entre os seres humanos formam uma estrutura de relações cuja continuidade é mantida através do funcionamento de elementos estruturais particulares, tais como instituições, organizações, cerimônias, rituais.

            A estrutura social não é estática, mas dinâmica, pois as relações sociais de pessoas e grupos se alteram: a vida social renova constantemente a estrutura social.

            Quando estudamos o sistema estrutural, referimo-nos ao sistema de posições sociais; estudando a organização, fazemos referência a um sistema de papéis.

            As instituições são um dos diversos tipos de organização social que constituem sistemas sociais e são estruturas relativamente permanente de padrões, papéis e relações que os indivíduos realizam segundo determinadas formas sancionadas, com o objetivo de satisfazer necessidades sociais básicas.

 

Instituições Sociais

            O conjunto de regras e procedimentos padronizados socialmente, reconhecidos, aceitos e sancionados pela sociedade e que têm grande valor social é denominado instituições sociais.

            Desde o nascimento, começamos a aprender as regras e os procedimentos que devemos seguir na vida em sociedade. Essas regras foram instituídas pelos nossos antepassados e receberam maiores ou menores modificações através do tempo.

            As instituições sociais servem também de instrumento de regulação e controle das atividades humanas.

            Os principais tipos de instituições são: família, educacional, religiosa, jurídica, econômica e política.

Disponível em: Slideshare, slide 2. Acesso em 20/07/2018.

 

A Família

            Exerce uma forte influência na formação do indivíduo e é o primeiro grupo social a que pertencemos. Embora as normas sociais institucionalizadas determinem as regras de funcionamento da instituição familial, cada família tem ainda suas próprias regras de comportamento e controle.

            Pode ser definida como um tipo de agrupamento social primário, cuja estrutura em alguns aspectos varia no tempo e no espaço; essa variação pode ser quanto ao número de casamentos, à forma de casamento, ao tipo de família e aos papéis familiares.

  • número de casamentos: monogamia (quer seja uma aliança indissolúvel – até a morte – quer se admita o divórcio); poligamia (poliandria e poliginia);
  • formas de casamento: endogamia (casamento entre membros de um mesmo grupo ou tribo) e exogamia (de fora do grupo);
  • tipos de família: conjugal ou nuclear (marido, esposa e filho) e consangüínea ou extensa (além, parentes, avós, netos, genros, etc.); as famílias também podem ser vista quanto a sua função, seja sexual ou reprodutiva (para satisfação das necessidades sexuais e perpetuação da espécie), seja econômica (para assegurar os meios de subsistência e bem-estar), seja educacional (para transmissão dos valores e cultura);
  • papéis familiares: a sociedade pós-industrial cria um novo padrão de família; hoje os filhos são criados por pai e mãe trocando os papéis entre si constantemente; filhos que moram só com o pai ou com a mãe.

 

A Igreja

            Todas as sociedades possuem um sistema de crenças. A religião é um fato social universal encontrada em toda a parte desde eras mais antigas. A religião inclui a crença em poderes sobrenaturais, em algum tipo de força ou forças superiores, uma divindade, além de se expressar em forma de sentimentos, seja respeito, temor ou veneração pelo sagrado.

            Para a antropóloga Ruth Benedict, enquanto todas as outras instituições podem ter origem em necessidades físicas do ser humano, a religião parece não corresponder a nenhum tipo de necessidade física.

 

O Estado

            O Estado é a única instituição social que pode usar, amparado por leis, o poder de coerção. O Estado executa suas funções por meio da lei, apoiado, em última instância, no uso da força, direito este executado pelas instituições policiais e militares. O Estado é, essencialmente, um agente de controle social.

            Elementos do Estado: território (área geográfica sobre o qual exerce sua jurisdição); população (número de habitantes); governo (grupo de pessoas que exercem o poder no Estado).

            Os três poderes do Estado e as formas de governo

  • Executivo (execução das leis), Legislativo (elaboração das leis) e Judiciário (distribuição e interpretação das leis);
  • Monarquia (governo de uma só pessoa, o rei), República (governo de representantes eleitos periodicamente pela população) e Ditadura (governo de uma só pessoa imposto pela sua vontade e dispondo de poder ilimitado);

 

A Escola

             A escola também é uma instituição, uma vez que possui um conjunto de normas e procedimentos padronizados, cujo objetivo principal é a socialização do indivíduo e a transmissão de determinados aspectos da cultura. O processo educativo pode ser informal ou formal.

            A educação informal é assistemática, acontece na vida diária pelo aprendizado das tarefas normais de cada grupo social, pela observação do comportamento dos mais velhos, pela convivência entre os membros de uma sociedade. A educação formal é sistemática e é a que acontece nas escolas, transmitindo conhecimentos técnicos ou modos de vida.

            São objetivos da educação: a transmissão da cultura, a adaptação dos indivíduos à sociedade, o desenvolvimento de suas potencialidades, etc.

Disponível em: Slideplayer, slide 2. Acesso em 20/07/2018.

 

Ciência Política Sociedade e Estado → Estrutura Social - Instituições Sociais