Filmes sobre Diversidade de Gênero

Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas (2017)

 

Professor Marston & The Wonder Women se baseia na história de vida de Wiliam Marston (Luke Evans), que mantinha uma relação polígama envolvendo sua esposa Elizabeth Marston (Rebecca Hall), psicóloga e inventora, e Olive Byrne (Bella Heathcote), aluna e assistente do casal Marston. Marston também era psicólogo e inventor de Harvard que ajudou a tornar real o Detector de Mentiras e que também criou a Mulher-Maravilha, personagem dos quadrinhos, em 1941.

A relação do casal com Olive e os ideais feministas das duas mulheres foram essenciais para a criação da personagem de quadrinhos. O longa mostra como a criação da heroína dos quadrinhos foi na verdade uma consequência quase casual de uma vida marcada por um árduo estudo da mente humana, sobretudo da feminina, e de seu relacionamento totalmente fora do padrão para a época e até mesmo para hoje. O filme visa levar ao público também uma trama progressista sobre poliamor, homossexualidade e liberdade sexual: basta lembrar que após a morte do professor Marston na vida real (o filme é baseado em fatos reais), Elizabeth e Olive permaneceram juntas por mais de 30 anos, até o fim de suas vidas.

 

Stonewall – Onde o Orgulho Começou (2016)

O filme é uma referência aos acontecimentos de Stonewall, uma rebelião na cidade de Nova York no final dos anos 1960 por parte de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros quando estes enfrentaram a polícia local. O filme aborda a incompreensão da família e dos moradores locais de um jovem adolescente homossexual, Danny Winters (Jeremy Irvine), que é expulso de casa pelo pai, treinador de futebol americano, e vai parar na cidade de Nova York onde encontra outros jovens LGBT’s, como Ray/Ramona (Jonny Beauchamp). Após narrar o drama vivido pelos jovens LGBT's, o filme culminou na Parada Gay, que hoje se espalhou pelo mundo, iniciada a partir da rebelião no pub novaiorquino frequentado por LGBT's: Stonewall.

Stonewall foi transformado em monumento nacional em honra à história LGBT. A história também foi contada em quadrinhos pelo quadrinista Mike Funk. Veja o link: Revolta de Stonewall recontada em HQ.

Veja uma crítica ao filme por James Cimino, no site LadoBI.

 

The Normal Heart (2014)

Em 1981 uma doença misteriosa se alastra pelos Estados Unidos, com alto grau de mortalidade que atinge principalmente a comunidade gay e, por isso, acabou sendo apelidada de “câncer gay”. Mais tarde a doença foi chamada de AIDS. Por preconceito, a doença não recebeu a devida atenção do governo norte-americano e se alastrou enormemente. Nesse contexto, os próprios gays atingidos pela doença se veem impelidos a tomar alguma iniciativa, dentre eles, o escritor Ned Weeks (Mark Ruffalo) que contou com o apoio de um grupo de gays decididos a lidar com a situação, como Tommy (Jim Parsons) e Bruce (Taylor Kitsch). Ned conta também com o apoio da médica Emma Brokner (Julia Roberts), que também está alarmada com a gravidade da situação. O filme é baseado na peça teatral de 1985 de mesmo nome de Larry Kramer.