O Evangelho por Emmanuel e a Caridade...

O Evangelho por Emmanuel e a Caridade...

            A Federação Espírita Brasileira publicou uma coletânea monumental de textos psicografados por Francisco Cândido Xavier. O trabalho, coordenado por Saulo César Ribeiro da Silva, certamente, abrange quase todos os versículos dos quatro evangelistas, além dos atos dos apóstolos, das cartas de Paulo, das cartas universais e do apocalipse.

            A apresentação da coleção é feita pelo Espírito Joanna de Ângelis, em mensagem psicografada por Divaldo Pereira Franco, na Mansão do Caminho, em Salvador, Bahia.

            Chegou ao meu conhecimento que um grupo, não importa quem seja, disse que essa obra estava adulterada. Como outros podem criticá-la, sem se darem ao trabalho de um estudo que vise a observar a qualidade e não a esmiuçar possíveis falhas na obra, dou-me o direito de resposta a esses e a quaisquer outros pesquisadores cuja intenção pode ser a de espalhar a cizânia no meio espírita. Se o propósito não for esse, que me perdoem...

            Entretanto, de um modo agressivo, foi publicada, por aquele zeloso grupo, foto de seis dos sete livros da coleção intitulada O Evangelho por Emmanuel, com uma tarja em que se lê em letras grandes e destacadas: ADULTERADOS. Em nenhum momento, o elevado  guia espiritual do médium baiano, na apresentação da obra,  faz ressalva ao que consta nos textos manuelinos. Ao contrário, enaltece o trabalho desse Espírito e da equipe coordenada por Saulo César. Se fosse constatada adulteração na obra, ninguém melhor do que o Espírito Joanna de Ângelis para criticá-la ou, ao menos, orientar a equipe de pesquisa para fazer as correções necessárias, como ocorreu com o próprio Allan Kardec, quando lhe foi pedido, espiritualmente, para rever e corrigir um "erro grave", que lhe passara despercebido,  durante a preparação do original d'O Livro dos Espíritos.

            Eis o que diz Joanna, na introdução inserida em cada um dos sete volumes, sobre os versículos do Evangelho comentados por Emmanuel:

Agora enfeixados em novos livros, para uma síntese final, sob a denominação O Evangelho por Emmanuel, podem ser apresentados como o melhor roteiro de segurança para os viandantes terrestres que buscam a autoiluminação e a conquista do reino dos Céus a expandir-se do próprio coração.

            É lamentável que, neste tempo de transição da Terra, quando o Espiritismo mais precisa de nossa união e exemplos, algumas pessoas tentem enfraquecer uma instituição centenária como a Federação Espírita Brasileira (FEB), alegando os mais diversos motivos, como, por exemplo, o da adulteração. Com suas pesquisas maliciosas, premeditadas, tentam desqualificar, não somente o trabalho de Saulo e sua equipe, como também, consequentemente, o destaque que o iluminado Espírito Joanna de Ângelis deu a um trabalho que demandou anos de pesquisa, incontáveis horas de sacrifício do tempo e do sono da equipe atuante. Tudo isso foi realizado com o único propósito de divulgar parte da obra monumental do Espírito Emmanuel e de Jesus, que toca fundo nos sentimentos do cristão, em especial, do espírita: a parte que se refere ao Novo Testamento.

            Ao final de sua apresentação, a mentora do querido Divaldo Franco  faz votos para que os leitores da obra se iluminem e cresçam em amor e caridade, "discernimento e alegria". Em relação ao sentido da caridade, sem a prática da qual não há verdadeiro espírita, Allan Kardec, na obra Viagem Espírita em 1862 e outras viagens de Kardec, diz o seguinte aos seus irmãos de Lyon e Bordeaux, no item III de Discursos pronunciados nas reuniões gerais dos espíritas de Lyon e Bordeaux:

[...] sufocai todas as discórdias, pois que as discórdias pertencem ao reino do mal, que vai ter fim. Que vos possais confundir todos numa mesma família e vos dar, do fundo do coração e sem pensamento premeditado, o nome de irmãos. Se, entre vós, houver dissidências, causas de antagonismo; se os grupos, que devem todos marchar para um objetivo comum, estiverem divididos, eu o lamento, sem me preocupar com as causas, sem examinar quem cometeu os primeiros erros e me coloco, sem vacilar, do lado daquele que tiver mais caridade, isto é, mais abnegação e verdadeira humildade, pois aquele a quem falta a caridade está sempre em erro, ainda que coberto de algum tipo de razão [...]. Os grupos são indivíduos coletivos que devem viver em paz, como os indivíduos, se, realmente, são espíritas; são os batalhões da grande falange [..]. Como bem o sabeis, reconhece-se a árvore pelos seus frutos. Ora, o fruto do orgulho, da inveja e do ciúme é um fruto envenenado que mata quem dele se nutre.

O que digo das dissidências entre os grupos, digo-o igualmente para as que pudessem existir entre os indivíduos. Em semelhante circunstância, a opinião de pessoas imparciais é sempre favorável àquele que dá provas de maior grandeza e generosidade. Aqui na Terra, onde ninguém é infalível, a indulgência recíproca é uma consequência do princípio de caridade, que nos leva a agir para com os outros como gostaríamos que os outros agissem para conosco. Ora, sem indulgência não há caridade, sem caridade não há verdadeiro espírita [...]. (destaque meu) (KARDEC, 2005, p. 100- 101).

            Se esse grupo, que se reuniu durante meses, aparentemente, com a premeditada intenção de desqualificar o trabalho compilado pela equipe de Saulo, exercitasse a caridade, não se deixaria levar pelo espírito de desunião no movimento espírita e refletiria melhor, antes de espalhar, por toda parte, sua crítica. Saulo e sua equipe trabalharam, não durante alguns meses, mas por vários anos; não com o objetivo de destruir, mas de edificar. Dedicaram incontáveis horas de pesquisa em biblioteca de obras raras e em obras  de editoras diversas que, movidas pelo desejo do bem, cederam seus direitos na publicação da coleção. O pagamento do seu trabalho foi este: a crítica  infeliz de que a obra foi adulterada.

            Como assim adulterada? Somente porque alguns versículos citados e analisados pelo Espírito Emmanuel foram atualizados por versão moderna da Bíblia, ainda que os comentários de Emmanuel permaneçam os mesmos?  Pois saibam que isso é apenas uma questão de forma, não de conteúdo, que em nada altera a palavra iluminada do guia espiritual de Chico Xavier.

            Segundo eu soube de fonte confiável, havia versículos bíblicos que só traziam a frase. Nesse caso, foi preciso conferir, no Novo Testamento, o número do versículo. E então? Saulo e sua equipe deixariam a citação sem o número correspondente? Havia, em versículos citados, essas lacunas que precisavam ser preenchidas para não gerarem, também, críticas. Por fim, quem lê a obra sem má intenção perceberá que o pensamento de Emmanuel está claramente expresso em cada comentário seu. Nada ali se opõe ao contido no versículo citado.

            Não nos esqueçamos de que Jesus falava, diversas vezes, por meio de parábolas. E, tanto em sua época, quanto em nossos dias, nem todos estão capacitados a entender plenamente sua mensagem. Por isso, disse Paulo em II Coríntios, 3:6: "[...] a letra mata, e o Espírito vivifica".

            Finalizo com a transcrição e comentário de duas frases de Allan Kardec, no capítulo intitulado Projeto de regulamento para uso dos grupos e pequenas sociedades espíritas, com o destaque dado pelo Codificador: FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO, que então completa: FORA DA CARIDADE NÃO HÁ VERDADEIROS ESPÍRITAS (KARDEC, 2005, p. 142).

            E a "benevolência para com todos" é o primeiro requisito dessa virtude, de acordo com o contido na resposta do item 886 de O livro dos espíritos, quando Kardec pergunta sobre o sentido da caridade. A "indulgência para as imperfeições dos outros" é o segundo requisito, o terceiro é o "perdão das ofensas".

            Como Jesus disse em relação aos seus algozes, pregado no madeiro infamante da cruz, que possamos também dizer sobre esses agressores à FEB, seus dirigentes e colaboradores, na difusão e, sobretudo, prática do Espiritismo cristão: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem" (Lucas, 23:34).

 

Referências

XAVIER, Francisco Cândido. O evangelho por Emmanuel: comentários ao evangelho segundo Mateus. Coord. Saulo C. R. da Silva. Brasília: FEB, 2014.

______. O evangelho por Emmanuel: comentários ao evangelho segundo Marcos. Coord. Saulo C. R. da Silva. Brasília: FEB, 2014.

______. O evangelho por Emmanuel: comentários ao evangelho segundo Lucas. Coord. Saulo C. R. da Silva. Brasília: FEB, 2015.

______. O evangelho por Emmanuel: comentários ao evangelho segundo João. Coord. Saulo C. R. da Silva. Brasília: FEB, 2015.

______. O evangelho por Emmanuel: comentários aos atos dos apóstolos. Coord. Saulo C. R. da Silva. Brasília: FEB, 2016.

______. O evangelho por Emmanuel: comentários às cartas de Paulo. Coord. Saulo C. R. da Silva. Brasília: FEB, 2018.

______. O evangelho por Emmanuel: comentários às cartas universais e ao apocalipse. Coord. Saulo C. R. da Silva. Brasília: FEB, 2019.

KARDEC, Allan. Viagem espírita em 1862 e outras viagens de Allan Kardec. Trad. Evandro Noleto Bezerra. Rio de Janeiro: FEB, 2005.

_____. O livro do espíritos. Tradução de Evandro Noleto Bezerra. 4. ed. 4. imp. Brasília: FEB: 2017.

 

Espiritualidade e PolíticaEspiritualidade → Textos Espíritas O Evangelho por Emmanuel e a Caridade...