Políticas Públicas Indigenistas

 

2018 ficará marcado na história do legislativo brasileiro ao eleger a primeira deputada federal indígena do País: Joênia Batista de Carvalho, conhecida como Joênia Wapichana, que já se destacara em 1997 ao ser a primeira mulher indígena a se formar em Direito, na Universidade Federal de Roraima.

Desde 1987, quando o cacique xavante Mário Juruna deixou o Congresso Nacional, um índio não era eleito deputado federal.

Eleita com 8.491 votos, Joênia defende temáticas ligadas ao  direito ambiental  para proteger a biodiversidade do País e da sustentabilidade.

Vejta Também:

1. Antropologia e Espiritualidade

2. Quadrinhistas da Marvel e DC ilustram lendas brasileiras

 

Acesse o site da Biblioteca Digital Curt Nimuendajú: um repositório de recursos sobre línguas e culturas indígenas sul-americanas, incluindo livros raros, artigos, dissertações e teses. O acervo inclui:

  • Uma abrangente coleção de livros de edição esgotada, teses e artigos.
  • Uma lista de discussão em que se divulgam eventos e recursos da área e se discutem tópicos de pesquisa com línguas indígenas sul-americanas, bem como tópicos gerais particularmente interessantes para os estudiosos de línguas indígenas.
  • Uma coletânea de links para páginas contendo informações atualizadas sobre periódicos , matérias publicadas na mídia nacional e internacional, além de vários websites de interesse

O Livro Fronteiras de Saberes apresenta várias discussões que interessam ao tema das políticas indigenistas como:

1) discussões sobre Cultura, Identidade e a questão Interétnica. Veja os dois primeiros capítulos:

Casos de “roubo de sombra” em fronteiras interétnicas: sofrimento mental no Baixo Amazonas;

Cultura e identidade na tríplice fronteira Brasil, Colômbia e Peru.

2) uma discussão no capítulo 11 sobre

Políticas de saúde e conhecimentos tradicionais na Amazônia: o uso de plantas medicinais.

O livro está disponível para download através do link: Fronteiras de Saberes.

 

O Livro Epifanias da Amazônia traz uma discussão no capítulo 5 sobre

A etnociência & os saberes tradicionais agrícolas na Amazônia.

O livro está disponível para download através do link: Epifanias da Amazônia.

 

O Livro Fazendo Antropologia no Alto Solimões, vol. II traz algumas discussões sobre xamanismo e saberes tradicionais respectivamente nos capítulos 4 e 11:

Canto xamânico: imagem de tradução

A ciência popular de alto valor e as ações do SUS na Amazônia central

O livro está disponível para download através do link:

Fazendo Antropologia no Alto Solimões, vol. II

 

O Livro Fazendo Antropologia no Alto Solimões, vol. 14 traz uma discussão nos capítulos 6 e 8 sobre a questão indígena, respectivamente:

6. Colonialismo e resistência/existência: queer indígena como agenda epistemopolítica

8. Descrição etnográfica de rituais vivenciados nas práticas curativas da puxação e benzeção na comunidade indígena do Katxipiri

O livro está disponível para download através do link:

Fazendo Antropologia no Alto Solimões, vol. 14